Menu

Banco do Brasil anuncia investimento de R$ 103 bilhões no Plano Safra 2017/2018

Avançar

 

O agronegócio é, de fato, o setor mais promissor da economia brasileira e números recentes mostram que o mercado está cada vez melhor. De acordo com a Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, as exportações arrecadaram US$ 9,27 bilhões em junho, representando um aumento de 11,6% em relação ao mesmo período no ano anterior. Como as importações também cresceram, mas menos (chegando a US$ 1,16 bilhão), o superávit comercial teve seu segundo melhor resultado para o mês, calculado em US$ 8,12 bilhões.

 

E tem mais: segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra 2016/17 pode chegar a 237,2 milhões de toneladas, com aumento de 27,1% (50,6 milhões de toneladas) frente a safra passada (186,6 milhões de toneladas). Para o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, a safra poderá chegar a 240 milhões de toneladas. “Esse é o tamanho da safra que o Brasil terá. São 113 milhões de toneladas de soja, 97 milhões de toneladas de milho e muito provavelmente a gente consiga chegar a 100 milhões de toneladas de milho. Recorde na agricultura brasileira”, afirmou.

 

Próximos passos

 

Para garantir os bons resultados no próximo ano, o Banco do Brasil anunciou que vai destinar R$ 103 bilhões de recursos para o Plano Safra 2017/2018. A maior parte, R$ 91,5 bilhões, será para o crédito rural aos produtores e cooperativas e, deste valor, $ 72,1 bilhões serão para operações de custeio e comercialização e R$ 19,4 bilhões para créditos de investimento agropecuário. Da verba restante, R$ 11,5 bilhões serão para empresas da cadeia do agronegócio.

 

Há ainda outros destaques, como a redução das taxas em um ponto percentual para linhas de custeio, investimento e comercialização para a agricultura empresarial (médio produtor rural terá direito à fatia de R$ 15,5 bilhões pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural), e a estimativa de investimento de R$ 700 milhões no Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota).

 

Os agricultores também deverão ficar de olho nos investimentos em relação à modernização. O programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), que agora inclui equipamentos de agricultura de precisão e de sistemas de conectividade para a gestão das atividades agropecuárias, receberá um incentivo de R$ 1 bilhão.

 

Fontes

Estadão

Agência Brasil