Menu

Correias – entenda seu funcionamento e manutenção

Avançar

O que garante a durabilidade de qualquer máquina são os elementos que a compõe e, claro, a empresa que está por trás deles. Conhecer a marca é fundamental para saber mais sobre a qualidade das suas peças. Mas, outro fator tão importante quanto a credibilidade, é a manutenção.

 

Cada peça pede cuidados específicos e é preciso conhecer todos eles para manter o seu funcionamento por mais tempo. Para isso, é importante entender todo o seu funcionamento antes de qualquer coisa.

 

Vamos começar pelas correias. Elas são responsáveis por transferir força e movimento de um ponto até outro e podem ter formas e materiais diferentes: Correias em V, dentadas, lisas, sincronizadoras de borracha e poliuretano, com ou sem revestimentos. Por isso, podem ser usadas em funções específicas, como na área agrícola, industrial, para aguentar transmissões de grande ou pouca exigência. Aqui você vai entender como pode existir uma infinidade de tipos de correias.

 

Cuidados com as polias

Na hora de adquirir a correia correta, é preciso entender qual é o tipo de polia que vai fazê-la se movimentar. Ela não pode ultrapassar a linha do diâmetro externo da polia, assim como não pode tocar o fundo do canal. As polias também precisam estar em boas condições, com as bordas sem amassados ou rachaduras, com seus canais limpos e bem alinhadas.

 


Manutenção e uso correto de correias

Antes de qualquer coisa: se a correia não teve o encaixe perfeito na polia, não force, nem tente encaixá-la com a ajuda de outras ferramentas. Isso quer dizer que ela não é ideal para aquela função e pode rompê-la de alguma forma.

Deixar a correia muito tensionada pode reduzir a sua vida útil, por isso deixe sempre com a tensão correta, indicada pelo fabricante. Por outro lado, tensão baixa demais pode provocar deslizamento e muito calor, e assim estragar as correias. Outra atenção importante para se ter é com o sistema de forma geral. Ele precisa estar sempre bem ventilado para que não haja superaquecimento.

 

Quando usadas corretamente, é preciso fazer a manutenção para que a vida útil das correias seja maior. Comece pela limpeza e, nas primeiras 50h de trabalho delas, fique de olho na tensão, pois é nesse período em que mais se exige do seu funcionamento, ajustando-as sempre que preciso. Depois de 100h, verifique desgaste e tensão.

 

Dica: se uma correia estourar, troque todas as correias do sistema, ou siga o trabalho sem ela enquanto for possível. Não é recomendado misturar correias com tempos de uso diferentes. Uso sempre correias da mesma marca e nunca tente remendá-las! O trabalho vai sair pior que a encomenda.