Menu

Empresas menos endividadas e aumento da confiança do consumidor: mercado segue bem

Avançar

Mais resultados indicam que o país está saindo do recesso. Uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviço e Turismo (CNC), demonstrou que o consumidor tem confiado mais no mercado. Se comparada com fevereiro, essa confiança teve um crescimento de 1,4% este mês e, em relação a março do ano passado, o aumento foi de 0,9%. O indicador subiu para 78,2, melhor posição em mais de um ano.

 

Os indícios são de que a melhora do mercado de trabalho tenha recuperado a estabilidade e, por consequência, a segurança na hora de consumir. Ainda segundo a CNC, este índice teve um avanço de 13,1% sobre o mesmo período do ano passado na pesquisa e, em relação a fevereiro, cresceu 3,1%.

 

Empresas também caminham para o crescimento

 

Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, também está otimista sobre a economia. Isso porque o endividamento das empresas está caindo. Segundo ele, as empresas estão dando prioridade à quitação das dívidas após um longo período de débito.

 

“A boa notícia é que retomamos o nível de 2007, e isso significa que ainda estamos construindo condições para a retomada de investimentos”, afirmou o ministro, segundo o portal Exame, durante uma conferência organizada pelo Council of The Americas. “A indústria já mostra sinais positivos de crescimento, e o emprego, que tende a ter defasagem, também está retomando.”

 

Segundo Meirelles, a intenção do governo é fazer com que o país eleve sua produtividade investindo em macro e microrreformas, como a redução do tempo para o pagamento de impostos das empresas e do período para abrir uma empresa em São Paulo. Para ele, elas são fundamentai para oferecer mais crédito a taxas mais baixas “Quanto mais produtivo o país, a tendência é a renda per capita ser maior”, encerrou.

 

Fontes

Exame e Portal Brasil