Menu

O Brasil no topo

Avançar

O Brasil tem nas mãos a chance de recuperar o tempo perdido. Passadas as eleições, o cenário econômico nacional tem fortes perspectivas de melhoria – diretamente relacionada às reformas tributárias, trabalhistas e da previdência – mas também ao poderio da nossa safra agrícola. O protagonismo brasileiro em relação ao mercado mundial em algumas commodities, como a soja, o milho e o algodão, deve ser fatores importantíssimos para essa retomada de crescimento.

As projeções de vários órgãos apontam uma nova colheita recorde de várias mercadorias na safra 2018/2019 e a manutenção do peso do Brasil no tabuleiro mundial. De acordo com o gerente do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Carlos Alfredo Guedes, ainda é possível que a produção agrícola de 2019 bata recorde, superando a supersafra de 2017, quando o Brasil colheu mais de 240 milhões de toneladas. De acordo com Guedes, “se o clima favorecer, a gente pode chegar bem próximo a safra de 2017. Isso vai depender muito do clima.”  O IBGE informou que estima safra de 231,1 milhões de toneladas em 2019, alta de 1,7% ante 2018. Caso a previsão se confirme, a produção do ano que vem se tornará a segunda maior safra da história. O ano de 2018 deve fechar com 227,3 milhões de toneladas produzidas.

O 3º Levantamento de Safra referente ao atual período, divulgado nesta terça-feira (11/12) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Brasília (DF), mostra números semelhantes. De acordo com o documento, a previsão é de 238,4 milhões de toneladas no Brasil, o que representaria um aumento de 4,6% em relação ao ciclo de 2017/2018.  “Os principais produtos responsáveis por esses números são soja, milho, arroz e algodão, as maiores culturas do país, que juntas correspondem a 95% da produção total. O estudo identificou que as condições climáticas apresentadas até agora, em todas as regiões produtoras de grãos, estão influenciando positivamente nas produtividades”, diz a nota divulgada pelo Conab.

Neste cenário de evolução, a soja tem papel importante que deve ser ressaltado. Eram projetadas 76 milhões de toneladas em novembro, que passaram para 82 milhões de toneladas após reajuste feito pela Conab. Esta mudança é referente ao aumento dos embarques para o mercado chinês, impulsionado guerra comercial do país asiático com os Estados Unidos. No levantamento do Conab, a estimativa para a produção da soja da temporada 2018/2019 passou das 119,266 milhões de toneladas em novembro para as atuais 120,066 milhões de toneladas.

Se as tão esperadas reformas na estrutura brasileira serão realmente feitas, teremos que esperar para ver. Mas a agricultura brasileira está fazendo sua parte para voltarmos no caminho do crescimento. Rumo ao topo.

A IMDEPA é parceira da agricultura brasileira e seu mix de produtos busca ter tecnologia de ponta para garantir a maior eficiência e eficácia da produção e distribuição da cadeia produtiva. Entre em contato com um dos nossos consultores e entenda quais produtos podem ajudar a tirar o máximo das suas máquinas e equipamentos.

Referências:

Revista Globo Rural –  Oferta e Demanda da Soja é Reajustado

Revista Globo Rural – Safra de laranja será maior que o previsto anteriormente

Revista Globo Rural – Safra de grãos pode chegar a 238,4 Milhões de Toneladas

Revista Globo Rural – Se o clima favorecer, safra de 2019 pode chegar próximo de recorde

Valor – Pais terá maior peso no mercado Global