Menu

Um próspero ano novo

Avançar

Nos últimos dias temos visto várias notícias de estimativas de crescimento para da economia e da indústria para o ano que acaba de começar. Dois mil e dezenove parece ser promissor, mesmo que com muitos desafios pela frente. Esta segunda feira, 07 de janeiro, foi divulgada a primeira edição do ano do Boletim Focus, relatório publicado semanalmente com as previsões de cerca de 100 especialistas financeiros sobre diversos indicadores da economia brasileira. As projeções são positivas, mesmo que em alguns momentos menor do que se esperava anteriormente.

 

De acordo com Virene Matestco, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), as pessoas estão mais otimistas nos últimos dias do ano e nos primeiros do ano seguinte. “Porém, existe um período de validade de, no máximo, seis meses para o novo governo entrar e viabilizar as medidas de acerto das contas públicas” – que explica a queda do valor do dólar nos últimos dias, por exemplo.  O Boletim Focus apontou uma estimativa de crescimento do PIB de 2,53% para 2,55% em 2019. No documento, a projeção do IPCA caiu para 4,01% e a taxa Selic passou de 7,25% para uma taxa de 7,13%.

 

A instituição máxima de organização do setor industrial brasileiro, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), soltou na semana passada uma edição especial do Informe Conjuntural, onde estima-se o desempenho da economia e indústria para este ano. O que se constata pelo documento é que, apesar dos altos e baixos visto em 2018, a expectativa é que a indústria brasileira tenha expansão de 3%, impulsionada pelo aumento de consumo e investimentos.

 

Neste cenário de previsões, é importante citar dois fatores preponderantes para provisionamento deste crescimento: o mercado agrícola e o automotivo. Em 2018, por exemplo, o mercado automotivo respondeu por 70% do avanço geral de todo o setor industrial (que no ano anterior era de apenas 50%). O mercado de caminhões registrou, nesse período, um crescimento de 47% e tem previsão de pequeno incremento de vendas, para 2019, que no ano passado foi de 88 mil unidades e representou 47% de crescimento em relação ao ano de 2017. No mercado agrícola e agronegócio, as perspectivas são ótimas. Espera-se cerca de 240 milhões de toneladas de grãos e 640 milhões de toneladas de cana, o que representaria uma safra recorde e alavancagem de 1,7% em toda a cadeia de negócios que giram ao redor dessa colheita.

 

A IMDEPA se preparou muito bem para atender a essa economia em crescimento e, seja qual for sua área de atuação, garante produtos com inovação e tecnologia, empenho e a mesma tradição de qualidade já reconhecida pelo mercado. Nossos consultores estão à disposição para entender as suas demandas e garantir o melhor atendimento em 2019.

 

Fontes:

Finance One

EM

Automotive Business

Folha

Portal da Indústria

Notícias Agrícolas